quinta-feira, 22 de outubro de 2009

O pulso ainda não pulsa

Pulsa...
Pulsa...
Pulsa...
Não pulsa mais...
A alma morreu.

(Inspirado na música "O Pulso" de Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer e Toni Belloto)

22/10/09
Kássia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 22/10/2009
Código do texto: T1881287

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Insensibilidade... Desânimo


Permaneço na insensível meditação desanimada.
Friamente medito minha insensibilidade desanimada.
Desânimo inventado,
Insensivelmente desanimador.
Continuo meditando desanimadamente
A insensível frieza que inunda meu ser.

21/10/09

Kássia Gomes

Publicado no Recanto das Letras em 21/10/2009
Código do texto: T1879456






Não sou poetisa


Não sou poetisa.
Não sou louca de me intitular assim.
Sou uma mera doida escrevendo coisas que inundam meu cérebro.
Sou uma mera mera.
Pretendo somente gritar as meras coisas que borbulam em meu pensamento.
Pretendo somente mostrar as linhas meras mal escritas aos que se aventuram a lê-las.

21/10/09

Kássia Gomes

Publicado no Recanto das Letras em 21/10/2009
Código do texto: T1879446

A saudade é um bocado


A saudade é um trocado
Que enche um bocado
Meu coração fuleiro.

Um fuleiro sentimento
Que arrebenta meu coração,
Dia sim, dia também.

Bate fuleiro trocado coração.
Bate um bocado coração sacrificado.
Coração inventado,
fuleiro,
sacrificado,
trocado,
marcado!

Bata coração,
coração bata...

21/10/09

(Poema inspirado na música "Armazém" da excelente cantora e compositora Ana Carolina)

Kássia Gomes

Publicado no Recanto das Letras em 21/10/2009
Código do texto: T1879438



domingo, 18 de outubro de 2009

Amor


Amor, amor lindo,
lindo amor.
Palavra manchada pela hiprocrisia e
cinismo de muitos.
Muitos que se dizem "enamorados",
mas de nada sabem da essência divina do amor.
Amor lindo amor.
Amor divino amor.
Amor...Amor...Amor...
Valorize o sentimento,
a palavra,
a essência do amor!
Imenso amado amor!
Amor imenso amado!
Ame sempre o amor.

18/10/09
Kássia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 19/10/2009
Código do texto: T1874326


Desânimo


Desânimo contínuo,
Desânimo desanimador,
Desânimo mais frequente que o ânimo.
Desânimo o ânimo do desânimo.
Ânimo vem me tirar deste desânimo que invade meus pensamentos,
meu corpo,
meu tudo.
O ânimo do desânimo ainda me anima para escrever estas linhas poucas,
mal escritas,
bem lidas,
bem vistas.

18/10/09
Kássia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 18/10/2009
Código do texto: T1873945

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Como você é?

Como é seu rosto?
Como é seu corpo?
Como é seu beijo?
Como é seu toque?
Questões complexas de solução.
Questões que somente pessoalmente serão desvendadas.
Cabos cibernéticos aproximam o afastamento das pessoas.

16/10/09
Kássia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 16/10/2009
Código do texto: T1869870

Perdi o sono


Perdi o sono pensando em você.
Pensando em seu delicioso corpo moreno abraçado ao meu,
embaixo do luar.
Sonhando,
imaginando,
sentindo,
delirando.
O sono perdi novamente,
pensando em cada momento juntos,
unidos,
completos.
Perdi o que ganhei.
Perdi o sono e
ganhei você.

16/10/09
Kássia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 16/10/2009
Código do texto: T1869862

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Outubro Rosa! Mulher se toque, faça o auto exame!


Solidão

Todas as noites sozinhas fico sozinha em meus devaneios.
Passo horas sozinha pensando como seria isso ou aquilo!
Todos os dias a mesma solidão.
Solidão que me faz aumentar a vontade de escrever, descrever e crescer!
E mais uma vez sozinha estou a escrever meus loucos pensamentos doidos.

14/10/09
Kassia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 14/10/2009
Código do texto: T1865899

A Troca...

Casa grande, movéis antigos, labirintos por todo lugar que se andava.
Em uma sala qualquer entrava um casal triplo, marido, esposa e marido. O dono de tal casa abre uma porta que se dá para um imenso jardim. Assustados os três, especialmente a esposa, viam em suas direções inúmeros homens e mulheres, de todas as cores e formas, brancos, amarelos, azuis e negros, alguns quase iguais e todos de uma mesma família.
Ao lado, na sala de televisão, conheciam-se um casal baiano e um casal angolano. Relatavam um ao outro a cultura e costumes de ambos países. A esposa de dois maridos assustada com tantos seres bizarros que via, passa pela sala de televisão sem ver os ocupantes da dita, entra por uma varanda que já se liga a outro quarto, onde casais estão se conhecendo melhor e assustada nem nota o que acontece a seu redor, mas mesmo assim sai correndo com o intuito de sair logo desta casa. Enfim ela chega ao corredor que tem a rua visível ao lado. Parada fica ali olhando, pensando e sonhando por míseros minutos sozinha.
Seu marido carinhoso a encontra, a tira de seus pensamentos e junto com seu marido carinhoso e seu marido tarado vão para casa deles, para continuarem suas rotinas normais. Rotina cheia de sarcasmo, deboche e preconceito dos recalcados. Sem amigos, ela continua a lavar duas cuecas ao dia e estocadas sem fim.

13/10/09

Kássia Gomes

Publicado no Recanto das Letras em 14/10/2009
Código do texto: T1865865
video

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

SAUDADE

S entimento
A vassalador que
U nifica nossos corpos
D istantes do ser
A mado
D ois, só um
E stou só.

12/10/09

Kassia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 12/10/2009
Código do texto: T1861877

Loucuras

Quem liga para loucuras loucas de uma louca.
Quem?
Liga?
Louca?
Quem entende as loucuras loucamente escritas por um artista vulgo louco.
Artista?
Vulgo?
Louco?
Quem entende os traços de vulgo artista?
Dane-se quem não entende!
Expressar é o que vale!
Admire minhas loucuras então!

12/10/09
Kassia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 12/10/2009
Código do texto: T1861874

Cansei

Cansei desta vida mais ou menos,
menos mais.
Que todo dia é mais menos que mais.
Cansei desta monotonia monótona diária frequente.
Cansei do cansaço que me cansa esta vida cansada,
cansada vida cansada,
que eu cansei.

(12/10/09)
Kássia Gomes

Publicado no Recanto das Letras em 12/10/2009
Código do texto: T1861866

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Louca...
























Louca, louca, louca...

Assim a chamavam.
Mas porque louca?
Porque a chamavam assim?
Só porque a verdade ela falava?
Passava-se os anos e a mulher denominada louca foi também passando e envelheceu. Sua saúde piorou e sua loucura já não era mais loucura, era sim senilidade! Agora sua loucura era normal!
A velhice é sinônimo de demência senil para alguns.
Loucura e velhice caminham juntas.
Agora a mulher é dita a "normal".
- Ela está senil, nem liga para o que diz, isso é da idade!
Afinal quem é louco? Todos nós?
Como o dito popular, sempre temos um pouco de louco!
Loucura, loucura, loucura...

(Kássia Gomes)
05/10/09
Kassia Gomes
Publicado no Recanto das Letras em 07/10/2009
Código do texto: T1852832

DOR...

D ilacera minhas entranhas
O portunista de ocasião
R oubando minha saúde e disposição.

(Kássia Gomes)
05/10/09

Publicado no Recanto das Letras em 07/10/2009
Código do texto: T1852805

sábado, 3 de outubro de 2009

Mamãe

M aravilhosa pessoa
A moroso ser humano
M ulher especialmente carinhosa
A miga e protetora. Esta é minha mãe
E lizete Florinda Franco Gomes.

(Kássia Gomes)
01/10/09

Publicado no Recanto das Letras em 03/10/2009
Código do texto: T1845558

Deus

D ivinamente amoroso.
E specialmente incrível.
U nicamente nosso pai.
S implesmente quem nos dá esteio e vida!

(Kássia Gomes)
30/09/09

Publicado no Recanto das Letras em 03/10/2009
Código do texto: T1845541

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Meu eterno pai
























Vovô Gomes que saudade!

De seus abraços,
De suas histórias de infância e juventude.
Que saudade!
De todo seu amor e carinho com sua família,
amigos e animais.
Ser humano maravilhoso e especial,
que inundou nossas vidas de bondade,
amor e compaixão.
Meu Anjo,
Nosso Anjo,
Eterno Anjo.
Esteja onde estiver saiba que sua família o ama.
Com certeza está no paraíso, céu, qual nome derem,
mas o que sei é que com Deus está!
Obrigada por nos ensinar o que é o amor,
solidariedade,
bondade,
sinceridade,
compaixão e
harmonia.
Amo-te vovô Valdevino Gomes!
Exemplo de SER HUMANO!

(Kássia Gomes)
30/09/09

Publicado no Recanto das Letras em 02/10/2009
Código do texto: T1843265

Jesus Cristo



J uventude é sua meta de
E vangelização e Ele
S abe como
U nificá-los no amor e
S empre na bondade.

C ristãos jovens e
R eunidos
I nfluenciando
S eus semelhantes para
T erem um futuro melhor e
O timo na presença do Senhor!

(Kássia Gomes)
30/09/09

Publicado no Recanto das Letras em 02/10/2009
Código do texto: T1843253